Vini Sponkiado

Marketing em digital – Social Media

Facebook pode comprar Opera e entrar na guerra dos browsers.

Depois de abocanhar o Instagram e outras três empresas, pode ser que o próximo alvo doFacebook seja a Opera Software, companhia que desenvolve navegadores tanto em desktops como em dispositivos móveis — sejam eles smartphones ou tablets. A informação foi obtida pelo site especializado Pocket-lint nesta sexta-feira (25). O Facebook se recusou a comentar o assunto.

Opera Software pode ser comprado pelo Facebook, aponta rumor (Foto: Reprodução)Opera Software pode ser comprado pelo Facebook, aponta rumor (Foto: Reprodução)

A fonte do Pocket-lint afirma que a compra seria interessante para colocar de vez o Facebook na guerra dos navegadores, atualmente tendo Microsoft e Google como principais protagonistas. No último mês, dados da empresa StatCounter mostraram que o Google Chrome tornou-se o browser mais usado no mundo, tomando para si a coroa do Internet Explorer.

De acordo com o site, a Opera Software atualmente oferece um bom navegador para dispositivos móveis que permanece em franco crescimento ao longo dos últimos anos. Mais de 200 milhões de pessoas utilizam o Opera Mini ou Opera Mobile nos celulares e tablets. Além disso, também existem versões do navegador para tablet e para os PCs nas plataformas da Microsoft e da Apple.

saiba mais

Outra fonte, dessa vez do site The Next Web, afirma que no momento a diretoria da Opera Software conversa com possíveis compradores para a fusão da empresa. A empresa estaria interessada em se associar a algum gigante da tecnologia ou abrir totalmente seu capital na bolsa de valores.

Pouco a pouco, empresas de Internet vêm lançando navegadores próprios. O Google desenvolveu o Chrome e conseguiu coloca-lo na primeira posição em pouquíssimo tempo, sempre utilizando as milhões de páginas vistas diariamente pelos usuários para promover o software. Nessa semana o Yahoo também lançou um navegador, dessa vez para iPad com o diferencial de facilitar a busca por páginas ao oferecer miniaturas delas antes de o usuário clicar e abrir um determinado conteúdo.

Existem sérias dúvidas sobre a capacidade do Facebook gerar receita por meio de sua presença nos dispositivos móveis. Talvez — por enquanto não passa de um rumor — a Opera faça parte da estratégia de Mark Zuckerberg para agradar os novos acionistas mostrando resultados positivos.

Anúncios

Social Media Brasil 2012 #SMBR2012EUFUI

Social Media Brasil 2012Se é que se pode definir em uma palavra a tendência para a área de mídias sociais, ela seria “Monitoramento”. A partir de um monitoramento preciso e dinâmico das interações dos usuários com o conteúdo que você publica, você é capaz de absorver insights que podem se tornar os verdadeiros alicerces da sua campanha de branding online.

Isso mesmo: BRANDING. Nunca devemos encarar a gestão de redes socias como uma simples estratégia de vendas, e sim como uma oportunidade sem igual na história do marketing de construir um relacionamento próximo com nossos clientes.

Esses foram alguns dos pontos discutidos em um dos maiores eventos de nosso país sobre o assunto, o Social Media Brasil 2012, que aconteceu em São Paulo nos dias 11 e 12 de maio. Eu estive lá pessoalmente representando a Conversion e trouxe aqui para vocês as últimas novidades.

Personas e personagens: como conversar com seus fãs

Social Media Brasil 2012Um dos tópicos muito discutidos e que ganhou muitas perguntas da audiência fazia referência a postura que uma empresa deveria adotar nas redes sociais. Ela deveria responder aos seus fãs com uma linguagem coloquial? Deveria criar um personagem que responderia por ela? Deveria adotar respostas padrão?

A conclusão a que cheguei foi que cada situação deve ser analisada isoladamente:

– Responda aos seus fãs em um tom semelhante ao da pergunta, mas evite o uso de gírias muito “gritantes”. Seja didático e transmita a imagem de autoridade no assunto.

– Dê uma personalidade a sua marca atribuindo a ela valores que a fortifiquem e que a tornem mais facilmente reconhecida. Para isso, não é necessária a criação de um personagem fictício, mas caso o estudo de seu público lhe apresente essa abertura, por que não?

– Respostas padrão e automatizadas podem enfraquecer o relacionamento empresa-usuário, pois o fã pode sentir falta daquele tratamento personalizado. O que você pode fazer é criar um FAQ com as perguntas mais frequentes em seu site e direcionar seu fã de maneira personalizada para essa página.

Monitorando as mídias sociais: o que fazer com os dados

Social Media Brasil 2012Como eu já disse no começo do texto, o bom monitoramento das interações em sua Fan Page pode ser o segredo do sucesso de suas campanhas. Ele auxiliará tanto na produção de conteúdo, quanto na frequencia das publicações e na segmentação de público para anúncios noFacebook Ads.

O desafio está em recolher esses dados de interação e destrinchá-los, com o objetivo de retirar aquelas sacadinhas muito faladas no mercado publicitário. Isto é, a captação desses dados pode até ser feita por ferramentas de monitoramento, mas a interpretação e a transformação de diversas informações em conhecimento deve necessariamente ser feita por um profissional da área.

Daí surge a importância da troca de conhecimentos entre empresa e agência de publicidade, para que esses insights se tornem base da estratégia de marketing por inteiro. Muitas empresas já vem desenvolvendo produtos (e as agências, por sua vez, anúncios) baseadas no perfil e no comportamento de seus fãs.

Social SEO: as mídias sociais podem trazer conversões

Novamente a Conversion sai na frente: o que muitos consideraram como tendência nas mídias sociais, e também como a maneira certa de trabalhá-las, nós já temos nos referido há um bom tempo. O que chamamos de Social SEO, uma ação conjunta de otimização de sites e otimização de Fan Pages, foi apontado como uma solução efetiva de unir o bom relacionamento com os clientes com as conversões tão desejadas.

Um usuário que está em contato com a sua marca através de suas buscas no Google (SEO ouLinks Patrocinados), nos banners de seus sites favoritos (remarketing) e também no Facebook terá no mínimo curiosidade de saber por que essa empresa tem estado tão presente em sua vida.

A presença das marcas na cabeça do consumidor (share of mind) é um dos fatores decisivos na hora da escolha de seu produto ou do concorrente. Então, não parece interessante marcar presença nas mídias sociais, ficar bem posicionado no Google, criar banner de acordo com os interesses de seus consumidores e trazê-los para uma Landing Page otimizada para gerar conversões?

Conclusão

O Social Media Brasil 2012 foi um evento bem organizado e que me proporcionou um aprendizado teórico muito rico. Porém, na minha opinião e também na de alguns colegas que conversei, o que faltou foram dicas mais práticas e cases um pouco mais realistas. Aqui na Conversion, já obtivemos inclusive resultados muito superiores do que alguns apresentados por grandes agências.

Qualquer dúvida ou opiniões diferentes, deixem nos comentários!

[Hands-on] Google Facebook, digo, Google+

Quem esperava lucrar com o mercado negro de convites para o Google+, a nova rede social da Google, teve uma baixa considerável ontem à noite. Perto das 22h, a Google abriu as porteiras e liberou uma generosa nova rodada de convites para o serviço. EU ESTAVA LÁ!!1

Uma coisa que me chamou a atenção logo de cara foi uma checkbox na tela onde se define o nome de usuário. Diz ela:

“A Google poderá utilizar as minhas informações para personalizar conteúdos e anúncios em Web sites não pertencentes à Google.”

Ou seja, no fundo, no fundo, todo o papo de fazer um mundo melhor, consertar a forma como compartilhamos informação com o mundo blablabla whiskas sachê é uma fachada para conhecer melhor você e, com essas informações, lucrar mais em publicidade. Similaridade com o Facebook: 1 ponto.

Opção de privacidade no cadastro no Google+.Opção de privacidade no cadastro no Google+.

Depois de entrar, a coisa fica ainda mais parecida entre as duas redes. Coloque o Stream do Google+ numa janela ao lado do Feed de notícias do Facebook e alterne insanamente as abas com Ctrl + Tab. Reza a lenda que, se for muito rápido, ambas as páginas se fundem numa só, tamanha a semelhança no posicionamento de elementos e outras características.

Os Circles são, nada mais, nada menos, que as listas do Facebook ou os grupos do orkut. A diferença está na roupagem do gerenciamento, cheio de arrastar-e-soltar e animações bonitinhas. Na prática, a implantação é pífia, tanto quanto nas duas outras redes citadas. Pífia porque, a priori, você acabará publicando praticamente tudo como público e os Circles terão sua importância reduzida. Talvez esse comportamento mude, mas nessa primeira noite de testes, ficou essa desagradável sensação de potencial desperdiçado.

Visão geral do Google+.Visão geral do Google+. (Clique para ampliar)

O Google+ brilha, mesmo, nas ferramentas de comunicação em tempo real. Os Hangouts são a coisa mais fácil do universo para realizar vídeo chamadas em grupo. Aperte um botão (e instale um plugin no seu navegador…) e espere os amigos do seu Circle chegarem. Só isso, nada de username, senha extra, email ou convites bidirecionais.

No campo móvel, o app para Android traz o Huddle, que nada mais é que um WhatsApp para os Circles — aliás, nem tente iniciar conversas públicas; não dá.

De resto, espere uma “homenagem” bem dedicada da Google ao Facebook. O Google+ é legal e tem seus (poucos) méritos próprios, como fazer as pessoas repararem que comentários e mensagens são publicadas em tempo real — coisa que o Facebook também faz, mas a julgar pela surpresa das pessoas com essa feature no Google+, passa batido na rede do Mark. O layout do Google+ é mais agradável que o do Facebook e a ausência de páginas de empresas e anúncios (por ora, quer apostar?) torna tudo muito mais fluído.

Outra aposta bacana da Google é a integração de serviços. De cara, ao logar pela primeira vez, o sistema pergunta se você deseja conectar sua conta no Picasa Web Albums, que finalmente ganhou um uploader decente e aumentou os limites na versão gratuita. Seu perfil? É o bom e velho Google Profile. E a expectativa é que a integração seja maior na medida em que novos recursos cheguem — para o bem ou para o mal, como no caso do Gmail (leia abaixo).

Mas, sinceramente? Isso é pouco. Ninguém vai migrar do Facebook para o Google+ se a experiência for a mesma. Os dois destaques, Hangouts e Huddle, são recursos periféricos e pontuais, não algo que se usa o tempo todo, insuficientes para desencadear uma migração em massa.

Para piorar, a Google repete o erro do Buzz e enfia o Google+ goela abaixo aos usuários do Gmail, sob a forma do contador de notificações e um atalho para a publicação de novos posts no canto superior direito da janela. Frustrante, para dizer o mínimo.

Entre orkut, Wave e Buzz, o Google+ é a primeira investida merecedora de atenção da Google no campo das redes sociais. Mas não traz nada inovador, infelizmente. Pela massa de usuários que o Facebook conquistou, a flexibilidade de recursos, a plataforma sadia e lotada de desenvolvedores e os recursos que o Google+, no momento, está bem longe de ter, acho que, afinal, Mark Zuckerberg não tem tanto a temer. Só feche logo uma parceria com o Skype para colocar um bate-papo por vídeo no Facebook.

Twitter aprende português e a encurtar URLs

E segue a onda de novidades do Twitter, serviço de microblogging que, a cada dia que passa, fica menos “micro”. Só ontem foram duas, uma exclusiva para o povo brasileiro.

A tradução, criada de forma voluntária e colaborativa por usuários do serviço, finalmente foi oficializada. Agora o português figura entre os idiomas oficialmente suportados no Twitter, podendo ser habilitado nas opções.

Twitter em português.Twitter em português.

 

Modo geral, a primeira impressão é a de trabalho bem feito, mas ao mesmo tempo não dá para deixar de estranhar certas escolhas, como a formal “tópicos de tendência” ou “histórico”. Não me entendam mal; são traduções pontuais do termos originais, porém soam estranhas após anos e anos lendo “trending topics” e “timeline”.

No post em que anunciou a novidade, o Twitter comentou a força do Twitter no Brasil citando três casos emblemáticos: a organização de ajuda para ajudar as vítimas das enchentes no Rio, a mobilização com as eleições à presidência do ano passado e a reclamação do @oboreli sobre a sua geladeira, que levou o nome da marca ao topo dos TTs, aka “tópicos de tendência” :lol: . No mesmo post o Twitter sugere “contas brasileiras interessantes”, o que pode ser muito controverso. Na lista aparecem um apresentador de TV, um jogador-ator em ascensão, um bilionário… Enfim, a quem interessar possa, ficam as dicas.

Mais tarde, o Twitter anunciou também a liberação do encurtamento automático de URLs. Com isso, mata um pouquinho mais o ecossistema que se criou a seu redor, deixando serviços como bit.ly, migre.me e tinyurl.com para trás. O recurso está sendo habilitado gradualmente, portanto, talvez ainda não esteja ativo na sua conta.

Encurtamento automático de URL, no Twitter.Encurtamento automático de URL, no Twitter.

Quando estiver, bastará colar uma URL na caixa de texto de novas mensagens para que o encurtamento ocorra, na medida em que for necessário. Abaixo, uma mensagem avisará o usuário sobre a transformação. Na prática, além da comodidade, o Twitter espera um aumento na segurança, já que na timeline, digo, no “histórico” o link aparecerá completo e, no caso dos maliciosos, o serviço terá o poder de barrá-lo, cortando o mal pela raíz.

Twitter passa a trabalhar oficialmente com fotos

Surgiram ontem rumores de que o Twitter poderia incorporar nativamente uma função que é a fundação de muitos serviços web, como Twitpic, e que deu fôlego novo a hospedagens rápidas de arquivos, como o ImageShack que, para entrar de sola no Twitter, criou o derivado yfrog.

Ícone do TwitterSem muita demora, acabou de sair no blog oficial do Twitter o anúncio da novidade. Nas próximas semanas, o botãozinho de uma câmera aparecerá abaixo da caixa de texto do Twitter.com, o cliente web do microblog. Ele permitirá subir imagens para o Twitter, da forma como Twitpic, yfrog e tantos outros fazem atualmente. A diferença? Ficará tudo integrado, sem a necessidade de recorrer a sites externos.

 

O anúncio não deixa claro se haverá algum tipo de filtro por usuário, para exibir todas as imagens enviadas por alguém tal qual serviços de upload de fotos fazem. O que o Twitter enfatiza, com a segunda novidade do dia, é suporte total às imagens e também vídeos, esses (ainda?) vindos de outros serviços como o YouTube, na reformulada busca.

Quando essa nova pesquisa estiver disponível, na coluna lateral, à direita, serão exibidos fotos e vídeos populares atrelados ao termo em foco. O recurso tende a ser mais preciso com a utilização de hashtags, com direito até a slideshow de imagens submetidas sob uma mesma.

Nos bastidores, o Twitter conta com a colaboração do Photobucket, que é que afinal arcará com os envios de imagens dos usuários.

Todas essas novidades, além de aplicativos móveis atualizados com elas, serão disponibilizadas aos poucos, ao longo das próximas semanas. Em paralelo, o Twitter negocia com operadoras do mundo inteiro suporte às fotos; com as parceiras que conseguir, será dado aos clientes a opção de enviar fotos para o Twitter via MMS.

***

Essa semana está agitada no Twitter. Além das (grandes) novidades mostradas hoje, faz poucos dias foi anunciado um botão de “follow” para sites que, em sua concepção, lembra bastante o “Curtir” do Facebook. Tem um site ou blog e quer facilitar a vida dos leitores/clientes que desejam lhe seguir no Twitter? Crie o seu botão!

18 Dicas para melhorar o seu desempenho no FaceBook

O uso das redes sociais nas campanhas de Marketing Online de uma empresa vem aumentando muito. As empresas têm visto o poder das redes sociais para seus negócios, e entre elas uma das preferidas é o Facebook para ações de Marketing e relacionamento com o público. Esse será o foco desse nosso artigo.
Como tenho tido bons resultados com o Facebook decidi dar algumas dicas de ações que tenho feito e que tenho visto as empresas fazerem e ter retorno muito favorável. São elas:
1 – Criar uma fan page para seu negócio
Para iniciar sua presença no Facebook você deverá fazer uma pesquisa online  do seu nicho de mercado e planejar como será sua presença nesse ambiente, findada essa etapa você deverá dar o primeiro passo que é criar uma página da sua empresa no Facebook.
2 – Mudar o perfil da sua empresa para uma fan page
Caso você seja um dos muitos que teve como primeiro passo criar um perfil no Facebook  para sua empresa ao invés de uma fan page, você poderá mudar o perfil criado para uma página no Facebook por esse link aqui, onde será aproveitado apenas a sua foto e seus amigos, e definir o seu tipo de negócio.
Mas se eu perder meus dados?
Como algumas pessoas tiveram problema ao mudar, o melhor é fazer um backup para não ter problemas. Para isso, basta entrar em configurações da conta > Download de suas informações,  informar sua senha e solicitar um link para baixar arquivo de backup que será enviado para seu email.
3 – Citar outros perfis na sua fan page
Quando for escrever sobre alguma empresa, sobre alguém ou citar algum perfil na sua fan page do Facebook coloque o sinal de arroba (@) mais o nome do perfil,  para que essa pessoa seja notificada sobre o post que você a citou. Esse fator funciona como a menção do Twitter, fazendo isso será criado um link para o perfil citado e você podererá partilhar informações com outras pessoas, dar créditos a artigos alheios, fazer indicações, enfim, tudo que você julgue necessário que um outro perfil saiba que está sendo mencionado.
Exemplo: Note que ao colocar o @ aparece as possibilidades para eu mencionar, basta escolher e clicar em cima.


4 – Usar o chat como canal de relacionamento
Muito cuidado com essa dica, pois o objetivo central do Facebook não é você vender. Dependendo do tipo e tamanho do seu negócio terão pessoas que irão querer tirar dúvidas sobre seus produtos pelo chat, como você foi procurado pelo seu possível cliente, aproveite a oportunidade.
Tenho usado dessa ferramenta e com bons retornos, mas, deve-se tomar muito cuidado, pois dependendo do seu negócio muitas pessoas irão aproveitar a sua presença no Facebook para tirar outros tipos de dúvidas que são tratadas por outro setor,como, por exemplo:
Uma empresa que presta suporte para seu público e dispõem de chat para esse setor, caso essa pessoa esteja na fila para o atendimento ela poderá te procurar pelo Facebook como forma de encurtar seu atendimento. Assim, deve-se ter objetivos claros da utilidade da ferramenta e estar pronto para direcionar a pessoa para o local onde o que ela deseja seja solucionado.
5 – Usar o Botão Curtir em seu site ou Blog
Deixe um botão de curtir no seu site para dar a possibilidade do visitante curtir seu produto, artigo…, enfim, difundir uma informação que o agradou e que deseja repassar para seus amigos. Você deverá analisar o melhor lugar para posicionar esse botão, para isso faça testes e escolha o que tiver um melhor desempenho.
Abaixo deixo um exemplo do botão no site Marketing Digital e Vendas Online:


6 – Interaja com seus fãs
Assim como em qualquer outra mídia social a interação é o foco das ações, então incentive e participe de discussões de assuntos relacionados ao seu negócio. E o mais importante seja ativo e mantenha sua página sempre atualizada.
7 – Gerenciamento da sua conta
Se está com dificuldades de gerenciar sua conta do Facebook junto com a do Twitter, por exemplo, use as ferramenta Tweetdeck ou Hootsuite ( saiba+ aqui ) que facilitará o gerenciamento da sua empresa nas redes sociais. Para saber mais sobre clients de twitter e ferramentas.
8 – Anunciar no Facebook
Anunciar no Facebook é uma ótima possibilidade de você aumentar a visibilidade da sua empresa. O anúncio permite que você defina o público que quer atingir e, o que é melhor, você pode definir em anunciar apenas para pessoas que ainda não são fãs da sua empresa.
Para o anúncio você poderá fazer uma landing Page interna específica, direcionar para seu site ou usar como landing page, por exemplo, um evento que você criou e quer divulgá-lo ou uma promoção no próprio Facebook.

9 – Otimizar a url da sua página
Para otimizar sua página no Facebook basta ir para esse endereço e fazer a modificação. Para as páginas é preciso ter um número mínimo ( de 25 fãs) para poder fazer essa alteração. Segue abaixo uma tela de como ficará após a definição da nova url. Nesse exemplo note que apenas o perfil foi modificado e a página, por não ter o número necessário de fãs, recebeu a seguinte mensagem ao clicar em ver disponibilidade:  “Venderon não é elegível para um nome de usuário no momento. No futuro, Venderon poderá ter um nome de usuário.”


10 – Monitoramento da sua página pelo Facebook Insights
O Facebook insights é um analytics para o Facebook, com ele você poderá monitorar o desempenho da sua página podendo ter métricas sobre os usuários e das interações.
Na parte de usuários você poderá ver quantos estão ativos, quantas pessoas curtiram sua página, os dados demográficos (Gênero, Idade, país, cidades e idioma) dos seus fãs, visualizações das páginas separadas pelas abas e quais sites que enviam tráfego para sua página.
E nas interações você poderá ver como seus fãs estão interagindo com sua empresa. Nessa parte da ferramenta são mostradas as suas publicações e a repercurssão que cada uma gerou, como quantas pessoas que curtiram, quantos comentários cada uma teve e o número de impressão de cada mensagem. Com essa análise você poderá ver o que seu público prefere, o que faz com que gere uma maior discussão e interação e a partir daí direcionar suas ações para um caminho que dê maior retorno.

11 – Participar de grupos do nicho do seu mercado
Participe de grupos que estão relacionados ao seu público e participe. Muitas vezes uma discussão do grupo está voltada a um assunto que você pode contribuir, quando isso acontecer interaja e deixe sua contribuição.
Em casos mais extremos podem ter assuntos que estão ligados ao seu produto, esse é o momento de você mostrar presença e se colocar a disposição das pessoas para o que precisarem. No mais, fique de olho nas oportunidades que possam surgir nas discussões.

12 – Crie eventos sobre seu negócio no Facebook
Essa é uma ferramenta que tem um forte poder, mas, cuidado para não se empolgar e sair criando evento a todo momento, pois poderá ter efeito contrário ao que você espera.
Mas quando criar um evento?
Isso irá variar de negócio para negócio, mas você poderá usá-lo em várias circunstâncias, como, por exemplo, quando sua empresa for lançar um novo produto, convide seus fãs a participarem do lançamento, ou, mais, quando sua empresa for promover um curso (online ou offline), uma web conferência ou algum outro tipo de evento.
Aproveite as oportunidades, use a criatividade e crie eventos para envolver seu público a sua empresa.
13 – Criar promoções exclusivas para seus fãs
Crie promoções exclusivas para os seus fãs. Poderão ser feitos cupons de descontos para a compra dos produtos da sua empresa, sorteios pelo Facebook oferecendo como brinde os produtos que você comercializa.
Tente ao máximo oferecer diferenciais para seus fãs.

14 – Manter seu público informado

Mantenha seu público informado sobre o setor de mercado onde é de interesse dele e que tenha ligação com sua empresa. Envie notícias, artigos, oportunidades de emprego, datas de eventos para aquele nicho de específico etc.
Se você não é gerador de conteúdo não tem problema, faça buscas dessas informações pela internet e ofereça conteúdo de qualidade para seu público, se você escolher boas informações de outros sites estará eliminando o trabalho do seu fã ter que buscar aquele conteúdo.

15 – Customizar as abas da sua página
O Facebook, por padrão, disponibiliza algumas abas, mas você poderá criar novas abas para atender o seu objetivo. Um exemplo é você fazer uma página inicial por meio de aplicativos que usam o HTML, nos próximos posts falarei mais sobre aplicativos para Facebook. Outra possibilidade é você colocar uma página para as pessoas assinarem sua Newsletter, nesse caso você poderá gerar conteúdo gratuito para estimular a assinatura, como por exemplo fazer um E-book.

16 – Criar uma boa landing Page

Crie uma landing Page bem definida para quando as pessoas entrarem em sua página tenham o interesse de conhecer mais o seu negócio. No Facebook você poderá seguir as mesmas estratégias que abordamos no artigo “A importancia da Landing Page para as campanhas no Marketing Digital” para criar sua landing Page. Personalize a página de destino de acordo com o seu objetivo e de uma maneira que você possa transformar o visitante em um fã da sua empresa no Facebook.
17 – Fazer concursos culturais na sua fan page
Para envolver seu público faça concursos culturais onde estimule a interação das pessoas com sua marca. Use a criatividade e sempre quando tiver prêmio dê preferências para os produtos da sua empresa, ou, se conseguir, firme parcerias com empresas complementares a sua e ofereça produtos ligados ao seu público.
18 – Integrar sua página com outras mídias
Tente integrar suas ações a outras mídias e ferramentas que sua empresa utiliza para o marketing como com outras redes sociais (Twitter e Orkut), Youtube, campanhas de email marketing… Algumas empresas têm feito essa interação do Facebook até mesmo offline.

Olá Pessoal!

Investidores apostam no Fring para concorrer com o Skype

fring-logo

Alguns investidores, diante do novo cenário estabelecido com acompra do Skype pela Microsoft, começaram a fazer suas apostas. A ideia é apoiar e fortalecer uma plataforma online de comunicação por voz e vídeo que seja capaz, pelo menos em tese, de rivalizar com o Skype. Para isso, o Fring acabou de captar uma bela quantia em investimentos. O desafio de encarar um Skype mantido diretamente pela Microsoft é tremendo.

A nova quantia injetada na startup não foi oficialmente revelada, mas fontes conectadas à empresa falam em US$ 10 milhões, o que faz com que os recursos captados até agora ultrapassem os US$ 30 milhões. O Fring obtém receita própria através de publicidade e também da cobrança pelo serviçoFringOut, que permite a um usuário do serviço realizar chamadas para telefones comuns. Estima-se em US$ 10 milhões a receita anual da empresa.

As prioridades da empresa, no momento, consistem na expansão do seu portfolio de produtos, além do aprimoramento do serviço de vídeo chamadas, visando a levá-lo a um número maior de dispositivos e a novos segmentos de usuários.

Aparentemente, há no mundo dos investimentos algo parecido com o que ocorre cá entre nós, usuários. Não se sabem ao certo quais os planos da Microsoft para o Skype e muito menos que compromisso a companhia poderá manter com usuários do serviço que estejam fora do seu ecossistema, que pretendem apenas usar o Skype no Android ou no iOS, por exemplo. Diante da incerteza, é bom para o mercado e para os usuários que o Skype tenha um concorrente à altura e é salutar que essa alternativa surja o quanto antes. Essa alternativa será o Fring? Veremos.

Da minha parte, espero que esses milhões de dólares continuem circulando e torço pra que eles caiam na conta de uma startup que ofereça finalmente uma solução pra que essa câmera frontal do meu Android tenha alguma utilidade prática. Do jeito que está, pode ser usada, quem sabe, num caso de emergência extrema, como espelho pra fazer a barba, mesmo assim com muita dificuldade.

Via TechCrunch.

%d blogueiros gostam disto: