Vini Sponkiado

Marketing em digital – Social Media

Arquivo para Social Media

Social Media Brasil 2012 #SMBR2012EUFUI

Social Media Brasil 2012Se é que se pode definir em uma palavra a tendência para a área de mídias sociais, ela seria “Monitoramento”. A partir de um monitoramento preciso e dinâmico das interações dos usuários com o conteúdo que você publica, você é capaz de absorver insights que podem se tornar os verdadeiros alicerces da sua campanha de branding online.

Isso mesmo: BRANDING. Nunca devemos encarar a gestão de redes socias como uma simples estratégia de vendas, e sim como uma oportunidade sem igual na história do marketing de construir um relacionamento próximo com nossos clientes.

Esses foram alguns dos pontos discutidos em um dos maiores eventos de nosso país sobre o assunto, o Social Media Brasil 2012, que aconteceu em São Paulo nos dias 11 e 12 de maio. Eu estive lá pessoalmente representando a Conversion e trouxe aqui para vocês as últimas novidades.

Personas e personagens: como conversar com seus fãs

Social Media Brasil 2012Um dos tópicos muito discutidos e que ganhou muitas perguntas da audiência fazia referência a postura que uma empresa deveria adotar nas redes sociais. Ela deveria responder aos seus fãs com uma linguagem coloquial? Deveria criar um personagem que responderia por ela? Deveria adotar respostas padrão?

A conclusão a que cheguei foi que cada situação deve ser analisada isoladamente:

– Responda aos seus fãs em um tom semelhante ao da pergunta, mas evite o uso de gírias muito “gritantes”. Seja didático e transmita a imagem de autoridade no assunto.

– Dê uma personalidade a sua marca atribuindo a ela valores que a fortifiquem e que a tornem mais facilmente reconhecida. Para isso, não é necessária a criação de um personagem fictício, mas caso o estudo de seu público lhe apresente essa abertura, por que não?

– Respostas padrão e automatizadas podem enfraquecer o relacionamento empresa-usuário, pois o fã pode sentir falta daquele tratamento personalizado. O que você pode fazer é criar um FAQ com as perguntas mais frequentes em seu site e direcionar seu fã de maneira personalizada para essa página.

Monitorando as mídias sociais: o que fazer com os dados

Social Media Brasil 2012Como eu já disse no começo do texto, o bom monitoramento das interações em sua Fan Page pode ser o segredo do sucesso de suas campanhas. Ele auxiliará tanto na produção de conteúdo, quanto na frequencia das publicações e na segmentação de público para anúncios noFacebook Ads.

O desafio está em recolher esses dados de interação e destrinchá-los, com o objetivo de retirar aquelas sacadinhas muito faladas no mercado publicitário. Isto é, a captação desses dados pode até ser feita por ferramentas de monitoramento, mas a interpretação e a transformação de diversas informações em conhecimento deve necessariamente ser feita por um profissional da área.

Daí surge a importância da troca de conhecimentos entre empresa e agência de publicidade, para que esses insights se tornem base da estratégia de marketing por inteiro. Muitas empresas já vem desenvolvendo produtos (e as agências, por sua vez, anúncios) baseadas no perfil e no comportamento de seus fãs.

Social SEO: as mídias sociais podem trazer conversões

Novamente a Conversion sai na frente: o que muitos consideraram como tendência nas mídias sociais, e também como a maneira certa de trabalhá-las, nós já temos nos referido há um bom tempo. O que chamamos de Social SEO, uma ação conjunta de otimização de sites e otimização de Fan Pages, foi apontado como uma solução efetiva de unir o bom relacionamento com os clientes com as conversões tão desejadas.

Um usuário que está em contato com a sua marca através de suas buscas no Google (SEO ouLinks Patrocinados), nos banners de seus sites favoritos (remarketing) e também no Facebook terá no mínimo curiosidade de saber por que essa empresa tem estado tão presente em sua vida.

A presença das marcas na cabeça do consumidor (share of mind) é um dos fatores decisivos na hora da escolha de seu produto ou do concorrente. Então, não parece interessante marcar presença nas mídias sociais, ficar bem posicionado no Google, criar banner de acordo com os interesses de seus consumidores e trazê-los para uma Landing Page otimizada para gerar conversões?

Conclusão

O Social Media Brasil 2012 foi um evento bem organizado e que me proporcionou um aprendizado teórico muito rico. Porém, na minha opinião e também na de alguns colegas que conversei, o que faltou foram dicas mais práticas e cases um pouco mais realistas. Aqui na Conversion, já obtivemos inclusive resultados muito superiores do que alguns apresentados por grandes agências.

Qualquer dúvida ou opiniões diferentes, deixem nos comentários!

Anúncios

Olá Pessoal!

Investidores apostam no Fring para concorrer com o Skype

fring-logo

Alguns investidores, diante do novo cenário estabelecido com acompra do Skype pela Microsoft, começaram a fazer suas apostas. A ideia é apoiar e fortalecer uma plataforma online de comunicação por voz e vídeo que seja capaz, pelo menos em tese, de rivalizar com o Skype. Para isso, o Fring acabou de captar uma bela quantia em investimentos. O desafio de encarar um Skype mantido diretamente pela Microsoft é tremendo.

A nova quantia injetada na startup não foi oficialmente revelada, mas fontes conectadas à empresa falam em US$ 10 milhões, o que faz com que os recursos captados até agora ultrapassem os US$ 30 milhões. O Fring obtém receita própria através de publicidade e também da cobrança pelo serviçoFringOut, que permite a um usuário do serviço realizar chamadas para telefones comuns. Estima-se em US$ 10 milhões a receita anual da empresa.

As prioridades da empresa, no momento, consistem na expansão do seu portfolio de produtos, além do aprimoramento do serviço de vídeo chamadas, visando a levá-lo a um número maior de dispositivos e a novos segmentos de usuários.

Aparentemente, há no mundo dos investimentos algo parecido com o que ocorre cá entre nós, usuários. Não se sabem ao certo quais os planos da Microsoft para o Skype e muito menos que compromisso a companhia poderá manter com usuários do serviço que estejam fora do seu ecossistema, que pretendem apenas usar o Skype no Android ou no iOS, por exemplo. Diante da incerteza, é bom para o mercado e para os usuários que o Skype tenha um concorrente à altura e é salutar que essa alternativa surja o quanto antes. Essa alternativa será o Fring? Veremos.

Da minha parte, espero que esses milhões de dólares continuem circulando e torço pra que eles caiam na conta de uma startup que ofereça finalmente uma solução pra que essa câmera frontal do meu Android tenha alguma utilidade prática. Do jeito que está, pode ser usada, quem sabe, num caso de emergência extrema, como espelho pra fazer a barba, mesmo assim com muita dificuldade.

Via TechCrunch.

%d blogueiros gostam disto: